quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

prosa e poesia




Dormimos numa cama de rede ao relento.
As noites são amenas, o sono repousante....
As manhãs acordam cheias de esperança, de elegancia, de oportunidades...
De ser feliz, de ser uma boa pessoa..de fazer novos amigos e de se apaixonar muitas vezes.
Vivemos os dias à procura da amenidade dos pequenos "nadas" e da harmonia do universo.

Um universo infinito de possibilidade, e de sintonia perfeita com quem Deus escolhe para fazer parte da nossa vida.

Os dias quentes de verão se vão, e levam com eles todas as expectativas ruins, todas as decisões que deveriam ter sido tomadas e não foram, e toda falta de coragem de viver.
Em dias de primavera onde as flores embalsamam o ar, e pequenos frutos surgem das árvores renovadas trazendo a plena certeza de que “amanhã” será bem melhor do que hoje.

O outono colore os momentos com folhas esvoaçantes em tons dourados e castanhos.
O aroma das flores de laranjeira nas ruas, em que passo e me lembram alguém, satisfazem as narinas sedentas por mais...cheiro de vida!

Me disseram que o mar leva embora os ódios e enrola as invejas nas suas ondas gigantescas... transformando-os em tolerância e partilha. Para mim o vento leva as ansiedades para passear até as estrelas, seguindo a direita até amanhecer.... e elas acabam voltando recicladas e serenas.

Adormecemos na cama de rede num mundo reinventado por nós;
Nós, as pessoas de bom coração, que são feitas de verdade e intensidade.
Nós, homens e mulheres, que sempre são julgados, invejados, mas nunca, nunca, destruídos!

Amém!


3 comentários:

paula barros disse...

Esse mundo me fez imaginar um lugar perfumado, colorido, macio, brilhoso....muito agradável, onde o amor embala a natureza.

beijos

Youko Watanabe disse...

Ain, ai.. uma serenidade me invadiu. Sempre que venho aqui saio mais leve pelas suas palavras =)

beeijos...

Nanda Assis disse...

a cumplicidade tem destas coisas.

bjosss...