quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Agora




Deixa eu tirar essa poeira daqui.
Deixa eu tirar essa poeira de nós.
Limpar o lugar onde escrevo, aonde concebo,
qualquer tipo de sentimento... a sós.

Em Quanto tempo as palavras fogem?
Em quanto tempo elas me engolem?
num gole seco de uma bebida qualquer...

quero dizer o que penso da boca pra fora.
o que sinto por dentro, agora!
quero parar de mentir pra mim,
quero chegar ao fim...
E, Enfim, poder recomeçar!

Carolina Augusta