terça-feira, 21 de junho de 2011

Troquei de estação





O que foi cultivado  até o momento, já deve estar crescendo.
As folhas caindo e os frutos maduros.
Transição, troca. Meu corpo acompanha as estações,
anseia os verões e quietinho deixa tudo seguir seu curso natural.
por dentro o frio não congela; por dentro arde, queima.
Sou feita disso: ciclos.
Adeus,  querido Outono!
Que esse longo inverno traga boas novas, 
mesmo sendo silencioso e sem cor.
Porque eu também sou um pouco assim...





Nenhum comentário: