sábado, 29 de maio de 2010

Pessoas como canções


Quando me arrisco na escrita e logo em seguida nos poucos acordes que sei, de um violão largado no canto do quarto... eu percebo quase sem querer que a música traz além de histórias, pessoas. Num esboço claro, nítido, transcrevo meus apegos interiores enquanto cantarolo uma melodia triste e desafinada. Sem saber  qual o real sentido da coisa, busco em tons baixos e simples, uma conotação quase que perfeita para descrever um alguém; um certo alguém.

Pessoas são como canções. Mas não podem ser quaisquer pessoas, e também qualquer canção. Reflita:  toda vez que a paixão chega rasgando o peito, você absorve essa dor (porque não há paixão sem dor, para depois vir o amor...) então, sendo assim, você sente ela (canção) entrando pelo seus poros e ouvidos; tomando conta de tudo, avassaladora e doce! è quase um mix, uma confusão! Tá vendo porque não pode ser qualquer coisa? Colecionar canções ao invez de pessoas, é transformar cada sentimento vivo em algo que pode ser eterno. Ao ouvir quantas vezes achar necessário, estará trazendo a si mesmo, aquilo que talvez nunca tenha saído do lugar.

Quando um "sol" fizer mais sentido do que um "mi" sustenido,ou vice-versa,  talvez seja aconselhável reiniciar todos aqueles exercícios em dvd, que chegou pelos correios, sobre "aprenda tocar em 10 dias". è o start para prestar atenção em algo que pode estar passando despercebido e não merece isso esse desapego.

Porque te acho uma canção? uma melodia simples, curte e gentil... Porque te sinto como uma letra pesada, arrastada quase sem fundamento e cheio de significado? Algumas pessoas são como partituras,a compreensão vai além de alguns sentidos.

Aqui, agora, quero te sentir mais e tentar te ouvir sempre, mesmo sabendo que o sempre, sempre acaba. Quero que seja assim, um som para os meus ouvidos, e mesmo alguns detalhes sendo indiscutíveis, é impossível pensar em desistir. Eu ainda não consegui te decorar, não sei ao certo te tocar, e me pergunto repetidas vezes, quando é que vou ouvir novamente, essa canção.

A música estava no ar o tempo todo, eu é que estava usando fones e fui desatenta. Vou apertar o play e colocar no repeat. Porque percebi sem querer que te gosto, canção!

8 comentários:

Júlia M. disse...

Eu sempre achei que a música resume todas as coisas da vida... lugares, pessoas, sentimentos, situações. Tem uma música pra tudo, não é?

Beijos!

Desabafando disse...

Achei lindo esse post!

A minha essência disse...

Olá!
Sou suspeita para falar, já que amo a música e sempre a associo a alguém, a um momento, enfim... não passo sem ela!
Acredito também que a música é uma das melhores formas de nos exprimir, sem dúvida alguma! Como a escrita...

Beijo

Otário disse...

ho... concordo com júlia m., mas também sei que há músicas que não valem a pena ouvir, degradam qualquer sentido.

Otário disse...

ho... concordo com júlia m., mas também sei que há músicas que não valem a pena ouvir, degradam qualquer sentido.

Ju Fuzetto disse...

E todas as canções tocam a mesma rima do amor...

Lindoooooooooo!!

beijocas

Eliana Lee / Lu Maria disse...

Belíssima expressão! Palavras que se comunicam em belíssima harmonia.

Axé!
Lu Maria

Carol disse...

Que bom que cabe repetir! ;)