sexta-feira, 5 de março de 2010

"E, nesse mundo de estranheza total, poucos se reconhecem, e, então, poucos sobrevivem, vai de cada um. Ainda bem que não estou só. O ódio só envenena a quem sente. Não me preocupo mais, porque olho pra minha vida e pro espelho e a única coisa que consigo sentir é satisfação.
Ninguém será capaz de me desejar tanto mal e ser feliz. E eu confesso que sinto pena desse tipo de gente, o castigo é nítido, mas se fazer de cega é só mais um artifício da personagem falida de cada uma delas! que o teatro continue; é bom poder amar a sua realidade"

Um comentário:

Desabafando disse...

Não se preocpe com pessoas assim. Cedo ou tarde elas recebem o que colhem. Preocupe-se apenas em ser feliz.