domingo, 2 de agosto de 2009

O significado de uma vida sentimental silenciosa


Não consegui desligar noite passada. sabe quando vc deita, e seus pensamentos ficam presos nas últimas cenas e acontecimentos? Pois bem, essa madrugada foi exatamente assim. Eu ouvia a mesma música a noite toda, como um vinil arranhado que servia de "tema" para os olhares perdidos na noite fria; eu via as mesmas pessoas; um pouco mais perturbadas do que o normal, os movimentos, e o sorriso dele. Ou melhor, a falta dele. Eu sabia que ele não estava bem, mas eu não conseguia fazer nada para ajudá-lo. Mesmo porque, ele não queria ser ajudado. Então, segui as poucas horas, que me restavam na cama, assim....com uma confusão mental. Ora eu sonhava que nos beijavamos loucamente, ora que nos estranhavamos friamente em meio a multidão. Aquela maldita sensação terrível de cabeça girando por culpa dos dois dedos da vodka barata, tomada no "calor" do oba-oba também não ajudaram nem um pouco, trazendo um mau-estar esquisito de quem precisa vomitar e não sabe nem como colocar o dedo na guela. Ele me perturba! Ele sempre me incomodou. E, imagino que ele também já tenha reparado nisso, porque eu sou pouco discreta sabe? isso, se ele também não se sentir perturbado! Bom, de uma maneira ou de outra, um ruído nunca vem de um lado só. Sempre me desgastei, dediquei, qualquer coisa de quase nada, nessa suposta relação mínima e atribulada. Credo né? Risos*

Calma! na verdade, eu simplesmente tenho o dom de sentir um leve frio na barriga, por caras com jeito de "malandrão", olhar de menino carente e desconfiado, sorriso largo e jeito de "aparecido". Aquele que faz as melhores piadas, que fala mais alto, que chega chegando, que implica com tudo em mim, que sempre critica o que eu falo, que repara no que eu visto, e nunca diz "obrigada", "dá licença" e elogia. Puta que pariu!!!! esse tipinhos manjados fazem minha cabeça e me deixam atordoada. Nesse caso, tivemos uma discussão um tempo atrás, e eu senti um ódio profundo das coisas que ele me disse. E, percebi que de alguma maneira, ele me afetava, e muito! E isso, me irritou ainda mais. Depois disso, eu o vi algumas vezes. Ignorei uma, duas, esperei ele engolir o orgulho, o que aconteceu! ele veio falar comigo do nada, sem nexo....e pronto; já achei que estaria resolvido nossa pequena desavença e voltariamos para aquela fase de discordar em tudo.De ás vezes se cumprimentar, ás vezes não, eu te adoro, e eu te detesto, sabe?!Numa atitude de "trégua", peguei-o pelo braço, disse alguma coisa em seu ouvido, e dei-lhe um beijo carinhoso, na bochecha, claro! ele aceitou, digo até que retribuiu, mesmo que sem entender...nem a minha, nem a dele(atitude). Mas, temo de verdade que se inicie(re) um joguinho intenso de "quem perturba quem", e sempre quando um quiser fazer as pazes, o outro vai querer brigar. E, eu não posso deixar parecer que EU quero que fique tudo bem , em nome de qualquer coisa... Ele se acharia eternamente se eu fizesse isso. Nunca, não posso!

Caramba viu! eu fico num pé de guerra interno quando percebo que estou concentrando energias demais em um "lance" assim, que eu nem sei o que é, nem tem uma classificação, nem legenda.....Eu entro quase em pane. Mas, o que a noite mal dormida e o estereótipo acima tem em comum!?

Tudo.

Como posso dar um fim imediato nisso??? de não baixar a guarda, não aceitar ser dominada por tipos assim, parar de bater de frente, ser menos metida, menos orgulhosa, e ou, exigir que eles se declarem e eu não precise mover uma palha para que isso aconteca. Eu tenho uma atração fatal por quem bate de frente comigo e me tira do sério seriamente.

Puta que pariu - parte 2

Digamos que o fato deu chamar atenção dele de alguma maneira, ou de todas, deixe no "ar" algo que não pode ser dito e nem executado, por conta das circunstâncias, dos relacionamentos, e de tudo que implica nossa "pequena relação". e aí!? Como vou poder resolver isso?
Será que as brincadeirinhas sempre tem um fundinho de verdade mesmo?
Será que o que eu achei que já sabia de conquistas, e relações, derrubam a tese de que, eu talvez não entenda porra nenhuma de nada?????

Vou fazer dois comentários que a minha mãe me disse hoje, e que fez eu ver que a situação da minha vida sentimental é extremamente caótica e exije medidas extremas de emergência; Porque ainda dá tempo de socorrer e levar pro PS 24hrs.

1 - " Filha, fulano disse que não tem coragem de se aproximar de vc, que com certeza vc daria um fora nele, e que ele te acha muito linda, muita inteligente, muito tudo! que ele nem sabe se merecia tanto assim, nem como ele chegaria em vc, ainda mais por vc ser minha filha......."

2 - "Liga lá naquela moça que é meio mãe de santo, meio terapeuta. to desconfiada que fizeram uma macumba para vc. Porque não é possível que durante todo esse período, as pessoas que você tenha se interessado, e que aparentemente tbm tenha se interessado por vc, por algum motivo as coisas não saem da estaca zero. Liga Carolina, marca uma consulta urgente e dá um fim nesse desencontro. Tem alguém esperando você, e você vai ter que facilitar essa busca! "


FIM.

4 comentários:

Fernanda disse...

Adorei seus textos!
Mt legal msm!

Desabafando disse...

Puxa, espero que consiga resolver essa situação! Tb tenho tendência a me interessar por caras parecidos com o que vc descreveu!

Eliana / Lu Maria disse...

Pode crer que o tipo "malandro-gostoso" faz a cabeça de muitas! Rsrs.

Axé!
LU MARIA

francoemblog disse...

Seu blog foi presenteado com o selo "ESTE BLOG ACERTA EM CHEIO",
parabéns,se desejar, passe por lá para pegar.


http://francoemblog.blogspot.com/2009/08/selo-de-presente.html#comments