sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Ela


Olhar o mar e sentir que posso tudo.

ver a cor do céu, e o infinito em miúdos;

a brisa toca meu rosto de menina, enxuga as lágrimas de mulher.

A mágoa cicatriza, ela já sabe "quase" tudo que quer.


pele mais morena, cabelo solto contra o vento
luz divina; fascínio, vontade de viver.

sorriso largo, de quem não teme o que está por vir....

desejo intenso de acordar cedinho, abrir a janela e apenas sentir.....
se-sentir
sentir-se!


6 comentários:

Camilla Tebet disse...

Bom ler aqui também.. bom de verdade. To colocando vc nos favoritos daqui tbém querida. Boa vizinhança, boa vizinhança.

Bandys disse...

Carol,
Lindo!!
E isso é bom demais

bom final de semana!!

beijos

Nem Li disse...

É sempre bom parar e olhar o mar.

Vinicius disse...

Carol :)

Belas palavras. Tem lhe feito bem o tempo? Vejo que sim. :)

Abraço,

P.S- Estou aguardando notícias.

http://sitedepoesias.com.br/poesias/35004

R.Vinicius

Lili disse...

que lindo moça... todos os blogs que eu acompanho são repletos de poesia... eu queria ter nascido com talento (sempre que falo essa palavra lembro da propaganda da velhinha dançando e cantando vem que eu te encho de talento...) hahahahahaha

beijossss boa semana

paula barros disse...

O tempo vai passando e vai trazendo alento, compreensão, vai transformando sentimentos, amadurecendo.

É muito bom sentir-se e consequentemente sentir.

abraços